A Chinesa Elephone pretende ser o fabricante com mais modelos disponíveis no mercado.

Ficamos com a sensação que a marca dispara equipamentos mais rápido que uma metralhadora. Não pode passar uma semana sem que a marca sediada em Shenzhen, nos apresente um novo modelo.

O Elephone R9 será o próximo a chegar ao mercado, estamos perante de um equipamento com ecrã de 5,5 polegadas sem qualquer moldura em torno do mesmo (bezel-less design).

Por debaixo do capot vamos encontrar o poderoso Helio X20 um processador com 10 núcleos, acompanhado pelos 3GB de RAM e 32 GB de armazenamento interno. 

 

Para já a marca não avança com mais informações quanto às restantes especificações, mas prevê-se que o leitor de impressões digitais seja incorporado no home button do smartphone.

A marca está determinada em lançar o equipamento muito em breve já a rolar Android 6.0, o que nos deixa a pensar será que apostarão num upgrade para 6.0.x ou mesmo Android 7.0

O preço também ainda é uma incógnita mas tendo em conta o historial da marca devemos estar perante de um equipamento a rondar os 200€.

Será que a marca ganha mais com estes novos modelos, ou deveria apostar nos que já se encontram no mercado?

Tens um Elephone, estás satisfeito com o teu? Conta-nos tudo….

  • João Jacinto

    Felizmente já não tenho um elephone, mas tive um P3000s, que foi na altura do seu lançamento muito badalado, pois era considerado um topo de gama, mas que na realidade não passou apenas isso, apenas considerado, pois como é descrito no texto, esta é uma marca que bombeia o mercado com novos e novos modelos e que depois se esquece muito rapidamente dos que já lançou, não disponibilizando qualquer tipo de actualizações.
    Mais grave que isso, é o chamado gato por lebre. Os falsos anúncios de características ou então alterações de especificações sem qualquer tipo de aviso.
    Da minha parte, garanto que elephone, nunca mais, e tenho a garantia dos primeiros importadores da marca para Portugal, também não estão minimamente interessados em marcas que não respeitam os seus clientes