Samsung obrigada a actualizar equipamentos

A gigante Samsung, é obrigada a actualizar os seus equipamentos…

Foi na Holanda onde tudo aconteceu, um grupo de clientes instaurou um processo judicial contra a Samsung, onde esta é acusada de negligência, no que diz respeito à actualização dos seus equipamentos Android. No entanto a marca tentou iniciar conversações com este clientes, mas todas as tentativas foram sem sucesso!

Este caso só veio agora a público, mas a marca está acusada de prática comerciais incorrectas por não actualizar devidamente os seus modelos de forma contínua e constante.

Esta situação tornou-se alarmante, por causa do elevado volume de equipamentos, cerca de 82% dos smartphones de todo o País, não receberem actualização para a nova versão do software desde que foram lançados, sensivelmente dois anos.

src="http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1.jpg" alt="Samsung obrigada a actualizar equipamentos." width="800" height="533" srcset="http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1.jpg 800w, http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1-300x200.jpg 300w, http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1-768x512.jpg 768w, http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1-696x464.jpg 696w, http://droidlab.pt/wp-content/uploads/2016/01/samsung_up1-630x420.jpg 630w" sizes="(max-width: 800px) 100vw, 800px" /> Samsung obrigada a actualizar equipamentos.

Quando este grupo deu início a este processo, tinha como objectivo que as marcas (neste caso a Samsung) não os “abandonassem” tão rapidamente, mantendo assim o seu equipamento actualizado por mais algum tempo… Este caso torna-se ainda mais preocupante na linha Galaxy, pois estes smartphones ainda estão vulneráveis a problemas de segurança do StageFright, um dos problemas mais graves encontrados no Android.

Pretende-se assim com esta situação, que as marcas, assegurem pelo menos durante dois anos que os seus equipamentos tenham actualizações, sendo este o tempo médio imposto pela União Europeia.

Achas que em Portugal devíamos fazer a mesma coisa?