A Xiaomi conseguiu um enorme portefólio de dispositivos de qualidade em apenas 5 anos. Uns melhores que outros, mas todos eles importantes para conseguir fazer chegar a marca áquilo que é hoje em dia.

Vamos dar uma vista de olhos a todos os dispositivos fabricados até hoje, desde o original Xiaomi M1 até ao mais recente Mi Mix. Trata-se apenas de uma opinião, e não facto consumado. O ranking será baseado na qualidade, no impacto que tiveram e como são lembrados.

Podes comprar produtos Xiaomi aqui! 

Vamos então começar, desde aquele que achamos o menos até ao mais relevante

39. Redmi Note Prime

O grande desapontamento. O Redmi Note Prime foi lançado em Dezembro de 2015 carregado de ódio e raiva. Principalmente devido à pobre substituição do muito aguardado Redmi Note 3. Era basicamente um Redmi Note 4G, mas nem sequer era tão bom.

O preço era demasiado elevado para a sua qualidade, juntamente com o seu design ultrapassado e características de anos anteriores. Uma escolha fácil para a cauda da tabela.

38. Xiaomi Mi3 (TD-SCDMA)

O Xiaomi Mi3 foi lançado em duas versões. Uma com Snapdragon com WCDMA, e a versão má TD.

O Mi3-TD era equipado com o chip Tegra 4 exclusivo para o mercado Chines, fez todo o sentido na altura ser este o primeiro modelo a ser lançado para o mercado interno, atrasando a produção da versão WCDMA.

Foi então que a NVIDIA decidiu sair do negócio, deixando o Mi3-TD à sua sorte. Como resultado, o Mi3-TD não conseguiu acompanhar os updates, tonando-se uma trapalhada de sobre aquecimento. A ideia da versão Internacional ser atrasada por sua causa, faz com que fique no fundo da tabela.

37. Xiaomi Mi4i

O Xiaomi Mi4i foi o primeiro a receber o ódio internacional, devido ao problemático SoC Snapdragon 615, mas há mais

O Xiaomi Mi4i foi tratado como flagship em muitos países, o que foi um erro enorme, uma vez que não se tratava de tal

Problemas de aquecimento, de construção ena camera foram sendo constantemente reportados. O smartphone nem era assim tão mau, não fossem os problemas, que a marca nunca conseguiu resolver.

36. Xiaomi Mi Note Pro

Muitos vão dizer “o Mi Note Pro não era um dispositivo terrivel”, e nós vamos responder, não era assim tão mau!No entanto, devido ao enorme hype, e aos constanbtes problemas, faz com que fique tão para baixo na classificação.

A má sorte do Mi Note Pro era ser uma versão melhorada do original Mi Note. Tinha um preço muito elevado e a Xiaomi deveria ter terminado a sua promoção de o afirmar como dispositivo mais poderoso do mercado. tudo graças ao terrivel Snapdragon 810.

Para além dos problemas de aquecimento, o Mi Note Pro tinha também uma duração de bateria terrivel. Foi facilmente ultrapassado por outros dispositivos, nomeadamente o seu irmão Mi Note. Não favoreceu em nada a marca

35. Redmi 2A

Redmi 2A

Um dispositivo redundante ainda antes do seu lançamento. O Redmi 2A foi a tentativa da Xiaomi de usar tecnologia da Leadtek nos seus dispositivos, e este foi o resultado.

Não há muito a dizer, apenas que esta era uma versão mais barata e mais fraca do Redmi 2. O grande problema era que o Redmi 2 já era um produto barato, e ninguém ia precisar deste. Não vendeu bem, e tornou-se uma reliquia do passado.

34. Redmi 2

O Redmi 2, era a sequela dos amados Redmi 1S e Hongmi. na verdade nunca substituiu o Redmi 1S, pelo menos não era o que estavam à espera.

O grande problema é que não era realmente melhor que o Redmi 1S. Toda a gente esperava uma melhor performance, mais ram, melhor bateria e mais espaço de armazenamento. A penas a bateria era um pouco melhor.

Não era mau de todo, mas a Xiaomi praticamente o enterrou quando, passados apenas 5 meses, lançou o Redmi 2 Prime que era aquilo que todos esperavam desde o inicio.

33. Redmi Note 2

Muitos problemas iniciais. A performance era boa, mas não o suficiente para arrasar com a concorrência, como aconteceu com o Redmi original.

O maior problema era um bug na bateria. No Redmi Note 2, a bateria esgotava sem razão aparente em muitos casos. Este facto é suficiente para estar nesta posição.

32. Xiaomi M1S

Este dispositivo está aqui por uma simples razão. Foi o primeiro produto Xiaomi com múltiplas variantes para um único modelo.

Também não era assim tão bom, considerando que o M1 foi lançado praticamente ao mesmo tempo que o Mi2. O Mi2 era muito melhor, e o M1 tornou-se obsoleto assim que foi lançado. Não era mau, mas não era necessário.

31. Xiaomi Mi5S

Um dos mais recentes nesta lista, o Xiaomi Mi5S não é de todo um maus dispositivo. De facto é até um bom smartphone, mas não ajudou a Xiaomi a dar um passo em frente. Foi apenas lançado para acompanhar as tendencias.

O Xiaomi Mi5S teve a má sorte de ter sido lançado com o muito melhor Mi5S Plus, que é superior em quase tudoy. É uma pena, porque o Mi4S estava numa posição semelhante, mas conseguiu encontrar o seu nicho.

30. Redmi 3X

O prémio do “porque é que isto existe?” vai para o REDMI 3X!

A ideia era uma versão melhorada do Redmi 3S, com leitor de impressões digitais e mais armazenamento interno. O 3S e o 3X foram lançados apenas com um mês de intervalo. Como se não fosse suficiente, apenas mais um mês depois, o Redmi 3S Prime foi lançado também. O preço era também semelhante, por isso não havia razão alguma para comprar um 3X em vez do 3S Prime.

29. Redmi 2 Pro/Prime

Este lugar tem dois dispositivos, porque simplesmente não se encontram diferenças entre eles. Ambos são upgrades ao Redmi 2 com as mesmas caracteristicas.

Eram melhorias ao Redmi 2, que estava a perder a força muito rapidamente. Quando estes saíram, o Redmi 2 já não tinha praticamente qualquer preponderância no mercado, uma vez que existiam dispositivos melhores à venda.

28. Redmi 3S

O Redmi 3S está neste lugar por ser o mais desapontante da família Redmi 3. Não é o pior, aliás, nenhum deles era mau, mas o Redmi 3S deveria ter sido muito melhor do que aquilo que foi.

Em vez de um upgrade às características, o Redmi 3S era basicamente igual ao seu antecessor. O upgrade do Snapdragon 430 para o Snapdragon 616 foi a única alteração. A  RAM e o armazenamento interno eram exactamente os mesmos. Foi substituído apenas 2 meses depois.

27. Redmi 3

O Redmi 3 era bom, mas faltava algo que toda a gente estava à espera, mais RAM e leitor de impressões digitais.

Claro que isto fazia parte da estratégia da Xiaomi em vender o mesmo com ligeiras alterações. Parecia boa ideia na altura, mas os consumidores começaram a cansar-se disso. Uma das linhas que não reflecte a qualidade da marca.

26. Redmi 3 Pro

Muito idêntico ao 3S Prime, mas com um processador um pouco pior.

Mais um da tentativa da Xiaomi em manter o mercado ocupado a falar de si. Não foi a melhor estratégia, pois os consumidores não gostaram de ver os seus produtos ultrapassados com poucos meses de intervalo.

25. Redmi 3S Prime

O 3S Prime foi o ultimo da série Redmi 3S, e o mais bem conseguido de todos os anteriores.

24. Xiaomi Mi4C

O Xiaomi Mi4C foi a tentativa da Xiaomi encontrar forma de fugir ao catastrófico Mi4i. O Mi4C não mudou muito, apenas um novo chipset, mas tudo isso era realmente necessário

O Mi4C foi logo um produto melhor, com o Snapdragon 808 no seu interior, que corria aplicações muito mais rápido e sem problemas de aquecimento. Alguns problemas de construção, mas o problemas maiores haviam sido eliminados.

O seu maior problema foi ter sido lançado demasiado tarde e o Mi4C não conseguiu esconder o passado do Mi4i.

23. Redmi 4A

O primeiro da série Redmi 4 a aparecer nesta lista. A linha Redmi 4 teve outro foco que a sua antecessora, e todoas as variantes tinham o seu posicionamento no mercado.

O Redmi 4A é o verdadeiro smartphone de massas, um digno sucessor do Hongmi.

Na verdade não é um grande smartphone, mas por preços a rondar os 70 dólares, não há muito por onde haver queixas.

22. Redmi Note 4G

A variante 4G do Redmi Note é tecnicamente a versão melhorada do Redmi Note, mas do ponto de vista da performance, foi até pior que a versão original.

O Redmi Note 4G eventualmente vendeu mais que o original Redmi Note, principalmente porque esteve à venda por mais tempo e foi disponibilizado em mais mercados. Era um bom dispositivo, mas deveria ter sido ainda um pouco melhor.

21. Redmi 4

O intermediário dos três dispositivos Redmi 4. Não era o mais barato, nem o mais rápido. Um pouco mais caro que o 4A mas menos potente e mais barato que o 4 Prime.

Um passo em frente na linha Redmi, com dispositivos bem conseguidos e posicionamento correto.

20. Xiaomi Mi4S

O Xiaomi Mi4S está neste lugar não porque fosse um mau dispositivo, mas porque apareceu numa altura estranha. Apareceu pouco antes do Mi4C, por isso muitos dos que o poderiam ter comprado, já estavam á espera deste novo dispositivo.

O Xiaomi Mi4C tinha características semelhantes ao Mi5 e um corpo em plástico, ao contrário do Mi5 que tinha melhores características e um design em vidro e metal.

A performance do Mi4S era boa, mas o Mi5 estava quase a chegar, e a pouca oferta reflectiu-se nas vendas.

19. Xiaomi Mi2A

A performance do Mi2A, embora mais fraca que a dos performance Mi2 e Mi2S, não era nada má. Era mais rápido que os intermediários da altura e, para uma versão do Mi2, era muito bem construído.

O crédito do Mi2A é ter sido a inspiração da Xiaomi para a linha Redmi. O Mi2A foi o primeiro intermediário da Xiaomi, que fez abrir os olhos para esta faixa do mercado.

O facto de estar tão mal posicionado, é o simples facto de se ter tornado redundante com o lançamento dos Redmi. Foi um grande dispositivo, mas não durou muito até ter sido substituído.

18. Redmi Note 3 (MTK)

O Redmi Note 3 original, equipado com MediaTekera um bom produto, mas que teve uma concorrência enorme. A Meizu tinha lançado o Blue Charm, que oferecia o mesmo por menos dinheiro.

O Redmi Note 3 foi popular durante uns tempos, mas rápido se afundou numa enormidade de dispositivos semelhamtes. A falta de presença internacional também ajudou, mas nunca foi pensado para esse mercado. Isso foi pensado para outro produto que veremos mais á frente.

17. Redmi 4 Prime

O Redmi 4 Prime é o primeiro grande exemplo da apetência da Xiaomi para desenvolver grandes produtos a preços em conta. O Redmi 4 Prime é o mais caro da linha Redmi 4, mas isso não interessa.muito quando o seu preço é apenas $130 dólares.

Em termos de performance e construção, o Redmi 4 Prime está muito bem para o preço. A bateria é muito boa e inclui características de mid range, que o tornam num dos mais bem sucedidos da marca.

16.  Xiaomi Mi Max

O Xiaomi Mi Max lembra que a Xiaomi uma vez lançou um gigante que não foi adquirido por muita gente. O dispositivo é enorme, é essa é a única grande nota de registo.

Dentro do seu grande corpo, no entanto, está um aparelho com boas características. O Mi Max não apresenta, no entanto, grandes falhas, sendo o seu tamanho o único ponto de discórdia, para alguns apenas.

15. Xiaomi Mi5

O Xiaomi Mi5 não é o melhor flagship da Xiaomi, mas simboliza um passo em frente de uma visão de futuro da marca. Conhecido por ter sido atrasado 2 anos, lançado finalmente na CES 2016.

O Xiaomi Mi5 parecia uma besta no seu evento de lançamento. Uma camera de 16MP com estabilizador de 6 eixos, características de topo, traseira cerâmica, um grande design, parecia ter tudo aquilo que se estava a espera.

As revisões.mostraram que não era bem assim, o que é uma pena. Poderia muito bem ter sido o dispositivo que levaria a Xiaomi para outro patamar.

O Mi5 em si é bom, mas os competidores como o Axon 7 e o OnePlus 3, fizeram o Mi5 perder força e não vender tanto como era esperado.

14. Redmi Note

O Redmi Note MTK original sempre teve o problema de sobreviver aos números do irmão mais velho, o Hongmi. Apesar de posicionamento diferente, as comparações sempre foram muitas. O Redmi Note tem a honra de preceder um dos melhores smartphones de sempre da Xiaomi.

13. Xi Mi4

O Xiaomi Mi4 em toda a sua glória. O lançamento do Mi4 foi um pouco desapontante, mas aos poucos as suas qualidades vieram ao cimo.

O seu design em metal fez com que a Xiaomi fosse acusada de copiar o iPhone, apesar dos dois não serem parecidos.

Era um produto sólido, mas não uma grande melhoria ao Mi3. A.mudanca do design único do Mi3 para o design sandwich do Mi4 não agradou a toda a gente.

A qualidade de construção era fantástica, muito melhor que qualquer competidore da altura. The device’s removable rear resulted in plenty of customization options. Verificou-se ser muito fiável e, aos poucos, foi ganhando seguidores.

12. Redmi Note 4

A última versão da linha Redmi Note é a melhor até agora. O Redmi Note 4 pode não ser um ícone como o Redmi Note 3 Prime, mas é um dispositivo fantástio.

Pode ser o melhor, mas ainda não é o Redmi mais bem sucedido.

O Redmi Note 4 ainda só está disponível na China, á espera de ser lançado internacionalmente. Por isso ainda é cedo para avaliar o seu sucesso.

11. Xiaomi Mi5S Plus

É basicamente o que deveria ter sido o Mi5. As características são de topo, assim como todo o pacote oferecido.  O único problema é que a Xiaomi o disponibilizou para as na China.

É realmente uma pena que assim seja, ainda mais.porque foi lançado em conjunto com o Mi5S, que não é assim tão bom.

10. Mi Note 2

O Mi Note 2 chega ao top 10 pela sua qualidade. Não é tão inovador quanto o Mi Mix que foi lançado ao mesmo tempo, mas é o mais prático dos dois produtos.

Um design evoluído do Mi Note com as suas curvas em vidro, o Mi Note 2 é um dos mais bonitos do mercado.

Mas porque não está mais perto do topo?O ecrã não é o melhor, as câmeras não são de topo é a performance não acompanha o conteúdo.

Os updates futuros poderão resolver alguns problemas, mas a concorrência não espera, e tende a ficar para trás.

9. Redmi Pro

Dos dispositivo apresentados, o Redmi Pro é o mais underrated de todos. Não é o mais poderoso, mas é dos mais refinados e dos melhores Redmi de todos.

Foi o primeiro Xiaomi com ecrã AMOLED, o primeiro com duas cameras, é o primeiro a entrar no mercado premium..

Tem a.melhor qualidade de construção de todos os Redmi, é mesmo o seu design foi mais tarde adoptado pelo Mi5S e Mi5S Plus.

8. Xiaomi Mi Note

O primeiro da linha Mi Note e o primeiro Xiaomi a conseguir marcar a diferença numa altura em que a marca procurava afirmação.

Quando o Mi Note foi anunciado, era o Xiaomi mais caro no mercado. Foi com ele que a marca entrou no nicho dos smartphones premium.

O Mi Note foi um dispositivo muito sólido. Boa camera, boa performance, grande qualidade de construção, é um design muito apelativo. Preencheu o espaço entre o Mi5 é o Mi4 muito bem, é é um marco na mudança  no design da marca.

7. Redmi Note 3 Prime

O Redmi Note 3 é um dos mais bem sucedidos smartphones da marca, com uma grande performance e um preço relativamente baixo.

Rapidamente se tornou num fenomeno e vendeu milhares de unidades em todo o mundo. O seu sucesso resultou no best seller da Xiaomi em 2016,  dominou completamente o mercado dos mid range durante muito tempo.

6. Hongmi

O Redmi original é uma.lenda no mercado dos smartphones, é ainda.mais revolucionário que o M1. Tal como o M1, o Hongmi mudou o paradigma dos smartphones caros, em prol dos económicos e fiáveis.

Apareceu numa.altura em que as pequenas marcas Chinesas estavam a lutar pelo domínio, é simplesmente arrasou com a concorrência quando foi lançado. O Redmi tinha muito melhor software e qualidade de construção que todos os outros.

Isto fez também com que o mercado dos smartphones Chineses mudasse, investindo em melhor qualidade e fiabilidade de software.

5. Xiaomi Mi2/Mi2S

O Xiaomi Mi2 tinha apenas uma função, mostrar ao mundo que a Xiaomi poderia voltar a refazer a sua história é, todos os que usaram um Mi2A podem confirmar isso mesmo.

A performance do Mi2 era incrível, TAM como a camera e qualidade de construção. As características eram de topo, tal como o design diferenciado e o software era o melhor que poderia ser apresentado de fabrica num smartphone.

Para além disso, o Xiaomi Mi2 tinha.melhorado em tudo o que o M1 não era tão bom. Melhor bateria, display de melhor qualidade e mais updates. O Mi2A era a definição de perfeição é um exemplo a seguir.

O Xiaomi Mi2 foi seguido pelo Xiaomi Mi2S, uma das melhores sequelas da história da Xiaomi. Ainda hoje o Mi2S é usado por muitos utilizadores, sinal do grande smartphone que é.

4. Redmi 1S

O Redmi 1S é basicamente Redmi com um SoC Snapdragon, certo? Então porque está tão acima do original? Porque embora o Redmi fosse revolucionário, o Redmi 1S fez o mesmo a uma escala gigante.

O Redmi 1S, ao contrário do irmão, foi lançado internacionalmente, o que aumentou a sua apetência. E que apetência… Esmagando a concorrência e batendo recordes em todo o mundo é, claro, todas as marcas tiveram de se adaptar para competir com ele.

Era simplesmente o melhor smartphone barato disponível no mercado, com uma camera fantástica e uma performance equivalente a outros bem mais caros.

A permissão principal é que fazia o que todos os outros faziam, só que mais rápido e mais barato. Um marco histórico no mundo dos smartphones.

3. Xiaomi Mi Mix

O último flagship da Xiaomi é também o mais inovador de 2016, o que não é grande novidade. O Mi Mix tem um design único e destava-se de toda a concorrência de 2016.

A sua fama deve-se ao seus rebordos praticamente inexistentes e um ecrã que ocupa praticamente toda a frente do dispositivo. A Xiaomi implementou ainda inovadores métodos para resolver o problema que um ecrã enorme poderia apresentar, como o altifalante e o leitor de impressões digitais.

As características vão desde a câmeras de 21MP ao Snapdragon 821.

O Mi Mix foi aclamado mundialmente pelo seu design e características inovadoras.

O Mi Mix cumpriu com sucesso a sua missão: mostrar ao mundo que a Xiaomi está de armas e bagagens no mercado e criar apetência para outros mercados ocidentais. Pode não ser o mais funcional, mas é dos mais importantes do repertório da marca.

2. Xiaomi M1

O Xiaomi M1, foi uma revolução quando foi lancado e é ainda o Marco que fez da Xiaomi o que é hoje.

Do ponto de vista das especificações, o M1 era a conjugação do melhor do mundo Andoid e Apple, ficando entre o Samsung Galaxy S2 e o iPhone 4, um marco na qualidade das.marcas Chinesas da altura.

O que fez o M1 diferenciar-se dos restantes foi a introdução do MIUI como a skin do sistema operativo. Quando o Android ainda era uma confusão, o Miui era um ícone de design. Originalmente era uma custom ROM competimdo com a CyanogenMod a Paranoid Android, com uma grande comunidade de desenvolvimento, permitindo que fosse evoluindo naturaemte.

O preço era de 330 dólares, metade de qualquer flagship da altura e, o facto de ter sido o primeiro, faz com que ocupe o segundo lugar da lista.

1. Xiaomi Mi3

O lendário Xiaomi Mi3. Qual outro poderia ocular esta posição?

Comseguiu não apenas colocar a Xiaomi no.mapa mas também provar que a Xiaomi poderia ser uma marca internacional.

Tudo neste smartphone foi feito de forma correcta. O design não lembrava nenhum outro na altura. Até hoje, ainda é dos designs mais inovadores da Xiaomi, apenas superado pelo Mi Mix.

A performance era de topo, ao nível de qualquer flagship. A câmeras era superior a qualquer outra no mercado, mas o que causou mais impacto foi o preço.

Por apenas $300 no seu lançamen estava destinado a ser um hotel em qualquer lado, mas a Xiaomi fez ainda mais, ttazendo-o para o mercado externo por apenas 240 dólares. Foi a grande arma da Xiaomi para a sua afirmação.

Para o resto do mercado, foi o smartphone que tornou possível os preços acessíveis em produtos de topo..

O Mi3 foi também o catalisador para os actuais concorrentes da marca. Um ano depois do Mi3, muitos outros flagships começaram a aparecer, encabeçados pelo OnePlus One. Se querias saber porque o actual mercado é tão competitivo, já sabes a que smartphone se deve.

E o futuro?

A Xiaomi é daquelas marcas que tende a apresentar produtos completamente imprevisíveis. Fazem isso desde a sua função, e não parece que isso vá mudar tão cedo. Desde o lançamento do M1 até ao surpreendente anúncio do Mi Mix, esta é a forma de trabalho da marca Chinesa.

Quanto ao futuro, não podemos afirmar certezas do que vão fazer. o que sabemos, é que a Xiaomi vai continuar a fazer produtos como os acima descritos. Alguns maus como o Mi4i, mas outros incríveis como o Mi3.

A marca é na parte da história do mercado dos smartphones, juntamente com outras que cresceram consigo.

Está lista é apenas uma opinião é, obviamente, gostaríamos de contar.com a tua. Diz-nos qual o teu Xiaomi favorito e porquê!

  • MANHOLAS

    Tenho um MI3 e é, simplesmente, um telemóvel para a vida.

    • Sem dúvida.
      Mesmo o meu Redmi 1S continua cá em casa como um excelente backup