Estamos a entrar na geração dos 6GB de RAM nos smartphones, principalmente quando falamos de flagships.

Se por um lado, specs de topo nunca são demais, o que faz com que queiramos sempre mais e melhor, por outro, muitos questionam até que ponto o sistema operativo tira partido de tal capacidade. Existe ainda a agravante da redução de autonomia, sem que se tire proveitos a nível de desempenho.

E foi com o aparecimento de reviews do One Plus 3 e as “obrigatórias” comparações com os concorrentes, que algumas suspeitas começaram a surgir. Parecia haver um défice relativo à gestão dos 6GB de RAM. Temos aqui um vídeo comparativo entre o One Plus 3 e o Samsung Galaxy S7 Edge:

Dito isto, o One Plus 3 começou a receber alguns manifestos de mau proveito da memória RAM, que surgiram no Twitter oficial da marca, que tiveram entretanto uma resposta esclarecedora, senão vejamos:

Sem Título

 

Basicamente, Carl Pei, que é Co-Fundador da One Plus, indica que por default o One Plus 3 tem ativo um plano de gestão de RAM que permite o aumento da autonomia do smartphone. Acrescenta ainda que a gestão poderá ser alterada, explicando que a One Plus o informa como fazê-lo desde o dia de lançamento do smartphone.

Seja por curiosidade ou necessidade, segue um vídeo compilado pela comunidade do XDA a explicar como o processo é efetuado:

Esta alteração visa alterar o número de aplicações que a RAM do One Plus 3 conseguirá gerir em simultâneo, que por defeito serão 20.

Vamos ver se com estas alterações o One Plus 3 se comporta de facto como o “Flagship Killer” que se espera. Fica ainda por se saber qual o impacto que estas alterações terão na duração da bateria!