A Samsung já fabrica há algum tempo a sua própria linha de chipsets, mas essa tendência apenas agora começa a surgir entre os fabricantes chinesas. A Huawei foi uma das primeiras marcas a entrar neste sector com os chips Kirin, seguida recentemente pela Xiaomi. Agora, a Meizu parece ser a próxima a seguir o caminho.

A empresa estará em negociações com a Texas Instruments para iniciar a fabricação de uma linha própria de processadores. O design do chipset será de autoria da Meizu, deixando para a parceira somente a produção – há hipótese de que seja nos moldes da fabricação do Qualcomm Snapdragon 835 pela Samsung.

data-image_id="234161" data-image_original_width="3000" data-image_original_height="2129" />

A Texas Instruments não produz chips para dispositivos móveis desde 2012. Um dos últimos processadores da marca a chegarem ao mercado esteve presente no Motorola Moto 360 da primeira geração. Desde então, nunca mais se ouviu falar num aparelho de qualquer tipo com seus componentes.

Anos depois, a Meizu parece estar empenhada em se juntar á Texas Instruments,  que pode voltar a ser uma importante fornecedora para o sector móvel. O principal objetivo seria criar independência da Qualcomm e, principalmente, da MediaTek, que tem enfrentado problemas na produção da linha Helio X30.

A Meizu, dona de aparelhos como o Pro 6 Plus, ainda não confirmou oficialmente os planos, mas fontes ligadas à empresa já dão a iniciativa como certa.