O Honor 7 começou a ser vendido na China em Julho 2015 , onde esgotou em poucos minutos. Após poucas semanas, já havia nove milhões de encomendas do equipamento.

O Honor 7 é muito parecido com o Huawei Ascend Mate 7, mas depois de o ter na mão percebe-se que a moldura metálica envolvente ao ecrã de 5,2 polegadas e os excelentes acabamentos superam as expectativas.

À primeira impressão temos a sensação de ter um equipamento grande na mão, principalmente para quem usa aparelhos com 5″ ou inferior.. O Honor 7 depois de 1 ou 2 horas consegue fazer esquecer que estamos com um(considerado por muitos) “Phablet” na mão, pois o seu desenho espessura e ergonomia consegue superar outros equipamentos similares. O que se destaca logo é as laterais arredondadas ficando sem “cantos mortos” como se verifica por exemplo no P8, fazendo com que este equipamento, não sendo um “topo de gama” seja um dos melhores media-baixa actualmente no mercado.

h7_side-1_new

A “Honor” levou em conta todos os detalhes neste equipamento, por exemplo os botões de “power e volume” situados no lado direito, têm texturas diferentes para que sejam facilmente reconhecíveis apenas pelo tacto. Na lateral esquerda temos um “botão inteligente” de acesso rápido que se pode configurar para o que queiramos, vejam em baixo os exemplos.

Screenshot_2015-12-20-18-28-28

Logo acima deste botão fica a gaveta dos cartões, onde se pode inserir dois cartões sim ou em alternativa um cartão sim e um mini sd. Falando de cartões temos neste equipamento a opção de expandir a memória com um mini sd até 128 GB.

Honor_7

Passando a assuntos mais sérios, temos então um equipamento optimizado em vários aspectos para tirar partido de tudo, começando pelo ecrã Full HD de 1080P com uma densidade de 424 PPI, mais do que suficiente para uso médio alto e com menos gasto de bateria em relação a outros equipamentos de maior resolução.

Em termos de hardware temos ainda um processador da casa o já conhecido e por boas razões “Kirin” no caso do Honor 7 este mesmo é o HiSilicon Kirin 935 um octacore equipado com Quad-core 2.2 GHz Cortex-A53 e Quad-core 1.5 GHz Cortex-A53, a nível de GPU temos uma Mali-T628 MP4 que não deixa ficar mal em situação alguma. Eu pessoalmente não jogo, mas está comprovado que corre jogos como Dead Trigger 2, o Asphalt 8 e o Real Racing 3 sem problemas. Em termos de bateria temos 3100 mAh que são bem suficientes para um utilizador exigente conseguir chegar ao fim do dia sem carregar, mas se preciso for dispõe de tecnologia “Fast charging”. Tem também sensor de impressão digital traseiro configurável a gosto.

Dentro desta caixinha de surpresas temos ainda uma memória LPDDR3 RAM de 3 GB para qualquer das versões de 16 ou 32 GB de ROM.

Passando à parte que hoje em dia e cada vez mais se dá importância num smartphone, a câmara.. Esta vem a ser um dos trunfos deste equipamento, pois a câmara traseira vem equipada com uns modestos  20 MP, detecção por fases, autofocus, dual-LED flash (dois tons) Geo-tagging, touch focus, detecção de rosto, HDR, panorama entre outras funções como o modo nocturno para fotos perfeitas em condições de pouca luminosidade. Esta câmara é fornecida com um sensor Sony IMX230 Exmor RS. A câmara frontal é de 8 MP e vem acompanhada por flash para que tires selfies perfeitas mesmo em condições de pouca luminosidade.

Screenshot_2015-12-20-20-58-50

Podia ficar aqui a contar funcionalidades da câmara, mas deixo aqui algumas fotos sem qualquer filtros tiradas em pouco tempo de uso..

Em resumo

Pela experiência de uso de dois dias, este equipamento consegue surpreender qualquer utilizador mesmo dos mais exigentes, de referir ainda que para quem dá bastante importância a actualizações do SO este equipamento vem com Android 5.0.2 Emui 3.1 e vai passar directamente, a partir de Janeiro para Android 6.0 Emui 4.0

Minha opinião pessoal

Vale bem os 350 euros pedidos pelo site oficial que se podem nesta altura converter em 300, pois ao se registar no site oficial VMall recebe-se posteriormente um voucher de descontos para usar.