Não é raro os fabricante de smartphones usarem componentes diferenciados dentro de um mesmo modelo. A Samsung, por exemplo, adpta os chipsets Exynos 8895 e Snapdragon 835 no Galaxy S8 e S8 Plus, mesmo que os dois não ofereçam exatamente o mesmo desempenho – a diferença não passa de 10% entre ambos.

A Huawei também parece adoptar tal prática, mas não com a mesma sorte. Depois de vários relatos de utilizadores chineses dos smartphones P10 e P10 Plus apresentarem uma diferença perceptível no desempenho, a gigante chinesa admitiu que usa componentes de fabricantes diferentes, e que este hardware diferenciado acaba por ter grande impacto no desempenho do aparelho.

O Huawei P10 vem com 4 GB de RAM, mas nem sempre a memória usada é a mesma. A fabricante admitiu que usa memórias diferentes nos seus smartphones. Desta forma, algumas unidades podem trazer memória LPDDR3, enquanto outras contam com módulos mais rápidos LPDDR4.

O mesmo se aplica para a memória de armazenamento, indo desde a eMMC 5.1 mais lenta, até as novas UFS 2.0

e mesmo UFS 2.1, o que resulta numa diferença grande na velocidade de leitura e escrita de dados.

 

Como se pode ver no teste de velocidade de escrita e leitura realizado com o app AndroBench, uma unidade do P10 apresentou velocidade máxima de 282 MB/s para leitura e 97 MB/s para escrita, enquanto outra unidade apresentou uma velocidade muito maior: 744 MB/s e 179 MB/s, respectivamente.

Claro que nem todos os utilizadores ligam para esta diferença no desempenho, mas seria importante a empresa informar qual o hardware presente em cada aparelho. Alguns clientes podem ter o interesse em adquirir o modelo com as memórias mais actuais, que oferecem um desempenho superior.

De acordo com a empresa, seria difícil especificar o hardware presente em cada unidade, já que a fabricante recebe componentes de diversos fornecedores. Desta forma, comprar um P10 ou P10 Plus será como jogar na loteria e torcer para vir com o melhor hardware disponível.