Como indica o titulo de este artigo, a “guerra” começou, as marcas Chinesas tem apostado muito nos seus novos smartphones tentado alargar o seu mercado à Europa.

A aposta na durabilidade dos equipamentos não é novidade, já podemos encontrar vários powerbanks que fazem chamadas, mas existe um equipamento que nos poderíamos deixar de mencionar o Oukitel 10000, que até provem o contrário é o telefone com a “maior” bateria do Mundo.

Mas voltando ao Doogee T6, este será o segundo equipamento, lançado pela marca este ano, com maior durabilidade de bateria.
Estamos perante uma bateria com 6250mAh, que segundo a marca vai permitir 3 dias de uso sem qualquer preocupação. A marca anuncia ainda 68 horas a ouvir musica e que poderá chegar a uns impressionantes 39 dias quando em standby.

Para que possam alimentar esta monstruosa bateria, a Doogee incluiu no pacote de venda um carregador de 9V 2A. Segundo o anunciado pelo fabricante Chinês, com este carregador cerca de 15 minutos de carga poderá dar ao utilizador 8h de bateria em standby.  O tempo que demorará a carregar na totalidade os 6250mAh da bateria náo foi revelado pela marca.

Mas este carregador não foi pensado apenas para performance, a marca teve o cuidado de produzir um acessório seguro, preparado para evitar choques ou provocar incêndios, entre outros perigos.

 

A Doogee não se limitou a criar um “powerbank” este novo Doogee T6, trás um ecrã de 5.5 polegadas com resolução 1280 x 720 HD, protegido por Gorilla Glass. No que toca a memória podemos encontrar 2GB de RAM e 16GB de armazenamento interno expansível até 32GB com o auxilio de um microSD.
No campo fotográfico podemos encontrar uma câmara principal de 13 megapíxeis com flash dual LED e sensor da Sony, já a frontal tem um sensor de 5 megapíxeis.

 

Como não poderia deixar de ser este phablet é dual SIM, dual standby e poderão usar o 4G em Portugal sem dificuldades, pois suporta 4G: FDD-LTE 800/1800/2100/2600MHz

201511051807238009

O Doogee T6 trás debaixo do capo o MTK6735 da Mediatek, estamos perante de um quad-core de 64 bits até 1GHz de velocidade. Este cpu da Mediatek permite correr o Android 5.1 Lollipop que vem já pré-instalado no equipamento, nada mal para um smartphone que chega ao mercado por um valor a rondar os 140 dólares.

Que pensam vocês de este equipamento?