O problema que está a afectar a Samsung tem-se tornado num turbilhão de novas noticias de smartphones a explodir. A explosão de algumas unidades do Galaxy Note 7 é preocupante e deve ser levada a sério, mas isto não impede que as notícias falsas venham a público para desestabilizar ainda mais a gigante da Coreia do Sul.

De facto, de acordo com novos dados, a companhia asiática recebeu 26 chamados falsas  desde a oficialização do recall, ocorrida em 15 de Setembro. Até mesmo casos que ganharam a vasta atenção dos média, o que nos leva a afirmar o quão importante é avaliar uma notícia antes de acreditar piamente no seu conteúdo. Relatos incorrectos também impedem que a empresa faça o recall mais rápido, pois avaliar exemplares que funcionam perfeitamente ocupa tempo e mão de obra.

160902121639-samsung-galaxy-note-7-fire-front-780x439

Das 26 chamados sem conclusão, a Samsung não encontrou o erro em 12 avaliados. Uma dúzia de unidades do Galaxy Note 7 foi enviada à assistência técnica da marca oriental para ser estudada por especialistas, capazes de confirmar a ausência do problema de bateria nos mesmos. Em 7, a vítima praticamente desapareceu depois de reportar que o seu smartphone teria entrado em combustão, estando inacessível por telefone ou e-mail.

id195582_1

No restante dos relatos falsos, o próprio cliente cancelou a denúncia. São 15 países onde o poderoso phablet havia iniciado a comercialização, fazendo com que o número de chamados infundados seja tímido, de certa forma, perto da centena de pessoas que registaram uma queixa sobre o dispositivo. Ainda assim, quem acompanhou o problema do Galaxy Note 7 desde o início, deve lembrar-se do Jeep Grand Cherokee que incendiou, alegadamente por causa do smartphone.

Jeep Grand Cherokee em chamas foi por causa do Galaxy Note 7?

Samsung blows up car

De acordo com a reportagem, o Jeep Grand Cherokee, cujo acidente decorreu no dia 8 de Setembro em St. Petesburg, nos EUA, foi inspeccionado por uma equipa de peritos especializada depois do incidente, mas não houve indícios de que o Galaxy Note 7 havia sido o culpado pelo incêndio. Nas palavras do dono do veículo, telefone da Samsung estava a ser carregado no interior do automóvel, porém os bombeiros foram incapazes de ligar a presença do aparelho ao inicio do fogo.

Para evitar este tipo de situações, existe uma plataforma onde podem verificar se o aparelho está ou não em risco. Caso estejam, a Samsung pede que todos os donos do Galaxy Note 7 o levem o mais rápido possível para a assistência técnica.