Depois de uma data falhada para uma actualização do Wiko (ver artigo do mesmo autor), 11 dias depois, acordo para uma boa notícia ao olhar para o ecrã… O ícone de actualização pendente está lá!!!

12096404_390788997782487_8290688488990530456_n

860,5 megas de actualização para o Lollipop 5.0.2 em espera. Terá sido a mini-guerra que comecei a armar nas páginas oficial e oficiosa que fez com que saísse finalmente? Gostava de saber que teria esse “poder”, mas não me parece. 😉 De qualquer forma é bem vinda, obrigado, Wiko.

Podem acusar-me (e já o fizeram nas ditas páginas) de estar a exigir demais de uma marca, quando comprei um mero equipamento de  gama média, mas aí é que eu ponho o “pé na parede”… E passo a explicar, que é para não parecer uma birrice de um tipo na meia idade (para isso já chega a bike de downhill… 😉 )

Acho que é do interesse de uma marca não só deslumbrar os potenciais clientes com belos e muito funcionais equipamentos (e este até é belo e funcional), mas essa mesma lógica de pensamento não pode ser esquecida no que toca à já existente base de clientes

Wiko-Ridge-Fab-4g-Lollipop-Upgrade(novos ou “veteranos”). Uma rápida vista de olhos

na página oficiosa, dá para termos uma noção das críticas/reclamações em relação à marca/equipamentos. E logo vemos que uma das maiores reclamações passa exactamente pelas actualizações. É este um dos maiores trunfos das “grandes” marcas em relação a estas marcas da chamada “linha branca”, a constante procura de motivos para os clientes manterem a confiança na marca e assim fazerem a melhor publicidade possível: o “passa-a-palavra”. Aquela publicidade que vale milhões que a marca não precisa de pagar, mas pode valer lucros imensos nesse “quarter“.

“Ah e tal, mas porquê tanta coisa por causa de actualizações no telélé?”, perguntam vocês… Pois bem, vejamos… Este salto do ‘Droid 4.4.4 para o 5.0.2, implica logo à partida um melhor desempenho. Não sou um profissional programador/desenvolvedor de Android, mas tive a experiência deste “salto” no meu saudoso Sony Xperia Z (6603). De um momento para o outro, a performance, fluidez e funcionamento tiveram um acréscimo de qualidade que dava para se notar até na animação quando se ligava, por exemplo.

Resta ver se os “problemas de incompatibilidade” que a Wiko mencionou como razão para este atraso estão resolvidos, mas isso será para outro artigo. Por agora, é desejo deste vosso escriba, que a Wiko mostre este tipo de atitudes (actualizações mais frequentes) de um modo regular e também para equipamentos mais antigos que ainda vendem ( e bem!!).

Agora, até já, que vou ali explorar o meu “re-novo” telélé… Para já, vos digo que esta mais bonitinho e parece mais rápido… WHOOOOHHHOOOO!!! 😉  Abreijos!!!