Um estudo divulgado pela StatCounter em novembro de 2016 mostrou que os smartphones e tablets estavam a superar desktops e laptops nos acessos à internet. Só por isso, já era possível presumir que era apenas uma questão de tempo para alguma plataforma móvel superar o Windows em número de utilizadores, certo? Certo: segundo a própria StatCounter, o Android já é o sistema operativo mais usado do planeta.

A diferença é pequena, mas atesta que o Android avançou com força. Considerando medições de acesso à internet realizadas em março, o Android esteve presente em 37,93% dos dispositivos; o Windows, em 37,91%. Só para terem uma ideia da rápida transformação que estamos a viver, o Windows corria em mais de 80% dos dispositivos em 2012 enquanto o Android não tinha nem 10%.

StatCounter - OS - Android

É injusto considerar os números do StatCounter como verdades absolutas. As medições têm como base visitas a sites que são monitorizados pelos serviços da empresa, e não incluem, por exemplo, PCs que por serem usados em atividades específicas, não contam com acesso à internet.

Por outro lado, os números condizem com aquilo que toda a gente já percebeu há algum tempo: há mais dispositivos móveis a ser comercializados do que desktops e laptops. Sem uma estratégia mobile agressiva, a Microsoft vai perdendo condições de sustentar o título que ostentava desde os anos 1980: o de líder do mercado de sistemas operativos.

Mas este não é um cenário apocalíptico para os PCs. Longe disso. Se analisarmos os números de cada país, veremos que o Windows ainda é a plataforma mais popular em diversos países. O Android é dominante sobretudo na Ásia e na África.

StatCounter - OS - global

O Android deve continuar com a sua escalada de crescimento, mas a diferença em relação ao Windows provavelmente não aumentará muito. No fundo, o que os números da StatCounter sugerem é que o PC está a tornar-se um produto mais segmentado, mas não a desaparecer do mercado.