A crise na Cyanogen culminou no encerramento oficial do sistema operativo. No inicio de dezembro, o cofundador da companhia Steve Kondik deixou oficialmente a empresa, culpando o seu parceiro, Kirt McMaster pelo fracasso do OS.

Agora a Cyanogen confirmou oficialmente que irá terminar todos os serviços e builds nightly em desenvolvimento até ao final deste ano. Ou seja, um prazo de pouco mais de uma semana para o final das operações.

Como parte da consolidação em curso da Cyanogen, todos os serviços e builds nightly suportadas pelo Cyanogen serão descontinuados até 31/12/2016. O projeto de código aberto e o código fonte continuarão disponíveis para qualquer um que queira desenvolver o CyanogenMod pessoalmente.

Este é o fim de um projeto que tentou ser uma opção independente dos fabricantes para criar um interface leve para os dispositivos Android, com atualizações mais rápidas. Com isso, aparelhos como o OnePlus One, por exemplo, terão que procurar

outras  ROMs personalizadas para continuar a receber actualizações.

A novela do fim do CyanogenOS é longa. Em setembro, rumores diziam que a empresa deixaria o sistema de lado para se focar no desenvolvimento de aplicações, o que foi negado por McMaster. Depois, foi anunciado que a empresa não investiria no CyanogenMod 14, deixando o projeto nas mãos de devs independentes.

CyanogenMod segue normalmente

O projeto da CyanogeMod, a ROM personalizada que traz actualizações do Android para diversos dispositivos com maiores frequência e velocidade, seguirá conforme a vontade da comunidade em desenvolver os updates.

Recentemente, surgiu o boato de que a CyanogeMod, uma das ROMs mais populares do Android, mudaria de nome para LineageOS. O projeto sucessor da CM já tem até repositório no GitHub e tópico oficial no Reddit. Por enquanto, porém, não há nenhuma confirmação oficial sobre a mudança.